18/04/2020 às 11h52min - Atualizada em 18/04/2020 às 11h52min

Artistas alagoanos realizam lives

Objetivo é diminuir impactos do isolamento, incentivar população a ficar em casa e arrecadar recursos para se manterem

internet

Durante o período de isolamento social, por conta do coronavírus, vários artistas da música nacional, internacional e também os locais estão realizando lives quase todos os dias para ajudar as pessoas a ficarem em casa. Além do entretenimento, a iniciativa visa conscientizar o público em relação a quarentena com o movimento #Ficaemcasa.

As lives têm ainda caráter solidário, arrecadando doações para instituições, hospitais e pessoas em situação de vulnerabilidade, assim como para ajudar os próprios artistas da música que estão sem poder trabalhar durante a pandemia.

A cantora Elaine Kundera está entre os artistas locais que irão realizar a live para levar alegria as pessoas – cada um, em sua casa. “As lives são importantes para que as pessoas continuem em casa. Estamos vendo muita gente saindo. Vale ressaltar que os shows/lives são para cada um ficar em casa sozinho – não é para juntar os amigos e aglomerar para tomar uma ‘cachaça errada’. É para cada um ficar em casa – a música tem esse poder de cura’’.

A artista conta que a primeira live foi feita via Facebook. “Tive a ideia justamente por conta do isolamento, estava em casa e fiz uma transmissão, aí alguns amigos de fora e daqui também me pediram para continuar realizando as lives. Eu estava com vontade de cantar, agoniada em casa e ‘sem nada para fazer’. Então, resolvi movimentar também o canal no Youtube, mas como existe uma exigência para conseguir transmitir ao vivo nesse canal por conta da quantidade de seguidores e outras dificuldades, daí fomos divulgando o interesse. E eme menos de 12 horas conseguimos os mais de mil seguidores, e neste sábado (18), às 15h, irei fazer a primeira live no canal’’, disse a artista. O repertório foi formando com as sugestões que público pediu em enquetes que foram realizadas em suas redes sociais.

Quem também realizará uma live neste sábado para os internautas é o cantor Igbonan Rocha. “São seis cantores. Eu, Val Bocca, Carla Araújo, Mari da Costa, Ialdo Leite, Ismair Martins, Tuim Gandaia, Jaí do Cavaco e mais cinco músicos envolvidos. Estaremos em um espaço de um estabelecimento na Ponta Verde, às 16h. De meia em meia hora um cantor irá se apresentar – estamos com o QR Code onde as pessoas poderão nos ajudar com qualquer valor. Não estamos estipulando. Eu particularmente vivo de música, assim como outros amigos e como não estamos realizando os shows convencionais, precisamos dessa ajuda para pagar as contas e nos manter”.

Há 20 anos no ramo, o cantor e empresário da banda Forró Pancada, Anderson Peba está tentando realizar a primeira live do grupo. “A verdade é que ninguém levou a sério a pandemia, e pegou a todos nós de surpresa. No momento as lives tornaram-se a única opção para nós artistas, tanto para mostrar a nossa arte, como para ajudar a toda classe. Porém quem quer fazer algo profissional não tem recursos no momento e nem apoio. A live da Forró Pancada não tem data nem horário marcado ainda, pois existe um custo de R$ 3 mil, entre câmeras, estúdio e músicos.

Peba disse que estão estudando meios para conseguir o recurso para entregar ao público o melhor. “Se não conseguirmos esse valor, faremos o que estiver ao nosso alcance, afinal de contas temos que fazer o nosso melhor com o que temos. Nós temos 10 pais de família na nossa organização, e o intuito da live é ajudar a eles como também levar entretenimento para nosso público’’.

O cantor alagoano Geraldo Cardoso, conhecido como o Matuto de Luxo, também entrou no clima das lives. Ele realizou no dia três desse mês. “A iniciativa foi minha e do Geraldo Cardoso Júnior, meu produtor. Pelos os dois dias de divulgação em nossas redes sociais tivemos uma audiência boa dentro do que esperávamos. Decidimos numa terça e sexta-feira realizamos. Foi bastante interessante porque tivemos interação de convidados e do público. Além disso, falei da importância de ficar em casa e fiz uma provocação aos Governos para ajudarem os artistas que vivem exclusivamente de música e da arte em geral que foi bastante atingida, pois não temos outro emprego sem ser esse’’.

O cantor Maciel Valente também entrou no “embalo’’ da web. “O mundo hoje está passando por um momento difícil. Esse vírus trouxe muita dor e tristeza para as pessoas por conta disso nós artistas tivemos a iniciativa de aproveitar esse momento e levar alegria para as pessoas através das lives, assim elas ficam em casa, nos assistem. E com isso pedimos a colaboração de todos para ajudar principalmente quem mais tá precisando de ajuda nesse momento. Vocês sabem que está todo mundo ligado nas redes sociais e aproveitamos isso para divulgar as lives e levar um resumo do show já que não podemos levar toda a banda para participar, na noite de quinta-feira [16] inclusive participei de um projeto chamado Cultura Pela Vida, onde fizemos uma live pedindo ajuda para os músicos alagoanos e equipes de produção das bandas já que a maioria não tem salários fixos e dependem de receber cachês por shows realizados, sabemos que nesse momento é necessário o distanciamento social, pedimos as pessoas, as empresas que quem puder ajude, pois realmente tem muita gente precisando, em breve iremos preparar uma outra live e levar novamente alegria e descontração para todos”.

“É uma forma de nos tirar do tédio neste período”

Para boa parte dos internautas as lives é uma opção de entretimento para diminui um pouco do distanciamento social, e a ansiedade de uma boa parcela da população brasileira.  E olha que tem muita gente que planeja de que forma irá assistir às lives, de inclusive montam espaços com bebidas, petiscos e tira gosto, fazendo ainda vídeo chamadas com amigos e parentes.

A profissional de educação física Claudia Oliveira disse que prefere um show assim do que os convencionais. “Sinceramente, prefiro assistir em casa mesmo, bem melhor que ir a um show, pagar horrores e ficar a noite toda em pé. A iniciativa é boa tanto para as pessoas que estão em casa, porque alegra um pouco o ambiente que vive, quanto pra quem necessita. “Além de entreter quem está em casa, as lives têm um papel social de incentivar as doações. Muito importante a solidariedade, ajudar o próximo nesse momento que é de união. Mostrar que junto somos mais fortes para vencer isso tudo. Mas tendo a consciência que ficar em casa é também um gesto de carinho para quem você ama’’.

As irmãs Maria Luana e Maria Luciléia França também se planejam para assistir algumas lives. Elas falam que a solidariedade é importante em todos os momentos. “A maioria das lives não é só para o entretenimento. Mas também para ajudar pessoas e instituições necessitadas. E é bacana para quem está prestigiando e para os próprios artistas que ficam à vontade em suas casas e acabamos conhecendo um pouco mais de suas vidas.’’

‘’Estou achando o máximo, dá pra curtir com a família e sem falar que é um ótimo entretenimento para sair do tédio por estar só em casa! E lembrando também que eles não só nos ajudam a sair do tédio, mas tem a parte solidária para ajudar as pessoas mais vulneráveis, a parte mais legal disso tudo. Até agora tenho assistido todas as lives que tenho conhecimento, tantos artistas alagoanos como nacionais. Estão sendo incríveis’’, comenta a assistente social Mayra Viturino.

A atendente Edleide Ferreira ressalta a importância de prestigiar e apoiar os artistas alagoanos. “Os artistas locais precisam mais de uma atenção, porque muitos deles, apesar de excelentes, ainda não têm um trabalho conhecido na sua própria localidade, então seria importante enfatizar esses artistas e valorizar o trabalho de cada um’’.

O nutricionista Luã David disse que já assistiu várias lives. “É uma ótima iniciativa porque além de nos manter entretidos de alguma maneira em casa, gera um lucro e doações pra quem precisa e todo mundo sai ganhando e ajudando de alguma forma. É como se a gente tivesse em vários shows por semana, mas em casa e sem gastar nada. Assisti com minha mãe a do Gusttavo Lima. A gente se divertiu e riu muito”.

Psicólogo: música é boa opção contra ansiedade

O psicólogo Carlos Gonçalves destaca que a iniciativa de fato é importante. “Ter esses shows, através de lives, de vários cantores, é uma boa opção para diminui um pouco esse distanciamento social, e a ansiedade que está permeando uma boa parte da população. Segundo a OMS [Organização Mundial de Saúde], o Brasil é um lugar do mundo com mais pessoas ansiosas. E ansiedade pode levar a outras comorbidades como depressão e pânico. O fato de estar em casa, no ócio, sem fazer nada, facilita nosso adoecimento mental. Por isso, procurar elaborar uma rotina, mesmo nesse isolamento, ajuda muito. Fazer atividade física, meditação, ler um bom livro, assistir bons filmes, preparar uma boa comida, arrumar a casa, as gavetas, tomar sol, que ajuda na vitamina D, e manter contato, mesmo que a distância com membros da família e amigos, através de vídeo chamada. Tudo isso ajuda muito a ter a mente mais ocupada. E ouvir música é um balsamo relaxante para nossa mente e corpo’’.

Gonçalves diz ainda que, se for música animada, dá pra aproveitar e dançar. “Se for um estilo mais romântico, aproveita da mesma forma, tentando se deixar pela canção. A musicoterapia é um mecanismo bastante utilizado no processo da psicologia e as lives só vêm somar nesse processo”.

fonte/tribunahoje.com


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

24.0%
5.1%
1.3%
9.0%
59.9%
0.6%