11/04/2020 às 09h19min - Atualizada em 11/04/2020 às 09h19min

Estas são 3 GRANDES mudanças no Bolsa Família para 2020

internet
Neste ano cheio de mudanças devido a inesperada pandemia do coronavírus, o Bolsa Família que é o principal programa assistencial do governo, sofreu mudanças importantes.
O voucher emergencial no valor de R$600 para os beneficiários do Bolsa Família, por exemplo, começam dia 16 e podem, se for desejo da família, substituir o valor do programa.

 

Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania disse que “quem está no Bolsa Família pode ter total tranquilidade que vai receber tudo aquilo a que tem direito nos três meses”.

Leia Mais: Bolsa Família: entenda quais as regras para sacar R$600 esse mês

Para quem recebe o Bolsa Família, não vai ser necessário o cadastro no aplicativo que a Caixa lançou nesta semana para quem não estiver no Cadastro Único. O voucher de auxilio do governo pode chegar a R$1.200 para famílias em que a mulher é a única responsável pela renda da casa.

Neste mês, o Bolsa Família será ampliado e vai atender cerca de 14 milhões de famílias de acordo com as informações de Onyx.

“Por ordem do presidente Jair Bolsonaro foi feita transferência de recursos para permitir a inserção neste mês de março, com o pagamento em abril, de 1.220 milhão de novas famílias no programa, elevando a cobertura para 14.290 milhões de famílias. Do ponto de vista das taxas de cobertura, com esse novo anúncio, a taxa de cobertura do nordeste cobertura chega a 111,90%” disse.

O ministro ressaltou que pela primeira vez na história, o programa chegou a este número de beneficiados. São 14.290 milhões de famílias.

Umas de suas falas mais importantes, ele garante que nos próximos quatro meses, não vai ocorrer nenhum tipo de corte no Bolsa Família. Esta medida foi tomada diante da pandemia do coronavírus.

Ele diz que o Ministério da Economia editou várias portarias no intuito de conceder uma tranquilidade para as pessoas que recebem auxílios sociais do governo.

E mais, foi adiado por 120 dias o cronograma de bloqueios de pagamentos e suspensão do BPC (Benefício de Prestação Continuada) e também do Bolsa Família. Portanto neste período, nenhuma família ou pessoa será excluída destes programas.

Leia MaisFGTS de R$1 mil é o novo plano do governo contra o Covid-19

Como as pessoas que recebem o Bolsa Família já constam no CadÚnico, o pagamento do novo salário para elas é mais fácil. O fato do governo já conhecer a realidade destas pessoas e delas já contarem um canal de pagamento, acabam tendo vantagem para receber o “coronavoucher”.

3 mudanças no Bolsa Família durante a pandemia

Em suma, ganham destaque essas três grandes mudanças no programa:

  1. Novo valor de pagamento: a partir do dia 16 os beneficiários receberão R$600 para folha de abril, maio e junho;
  2. Sem cancelamentos: foi suspensa por 120 dias a operação pente fino que analisava e podia cancelar os benefícios;
  3. Novos inscritos: o governo autorizou novas entradas no programa, e pela primeira vez, totalizou 14 milhões de inscritos.








fonte/terra.com.br
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

24.0%
5.1%
1.3%
9.0%
59.9%
0.6%