26/04/2019 às 12h44min - Atualizada em 26/04/2019 às 12h44min

Klinger aciona prefeito de Marechal na justiça

Prefeito Cacau Filho insiste em contratar servidores sem concurso público

Dêvis Klinger Presidente do Instituto Repórter Mirim

O Presidente do Instituto Repórter Mirim - Dêvis Klinger -  ajuizou uma ação popular contra o prefeito de Marechal Deodoro Cláudio Roberto Ayres da Costa e a Prefeitura de Marechal Deodoro para que a Justiça determine a realização de concurso público no prazo de 180 dias, e afaste imediatamente os servidores contratados de forma irregular, em razão da insistência de contratar servidores através de contratos, sem obediência as normas constitucionais e infraconstitucionais,

 

Segundo Klinger, ficou patente as manobras politiqueiras do gestor, além de todos os fatos que apontam a prática de atos de improbidade administrativa, como a farra da comadre e a farra do aposentado por invalidez, ele também alega desobediência as normas constitucionais e aos princípios que regem a Administração Pública. “O prefeito de Marechal Deodoro demonstra sua total certeza da impunidade, o que torna urgente e imprescindível uma resposta estatal, de modo que os poderes constituídos – em especial o Judiciário – não venham a sofrer uma crise de confiança, em relação à certeza e eficácia do cumprimento das leis vigentes”, revela.

 

“Como se não bastasse, ainda surgiram informes de que existem disparidades salariais entre contratados, que ocupam a mesma função. “Além disso, há ainda notícias que apontam para outras irregularidades, a exemplo do servidor Thiago Godim, que, apesar de ter sido confirmada sua nomeação como servidor comissionado do Senado Federal, com lotação no gabinete do senador Fernando Collor, ainda recebia da prefeitura de Marechal Deodoro a bagatela de R$ 5.000,00 mensais, além de carro, combustível, celular, portanto, recebia sem trabalhar, conforme relação fornecida pela própria Prefeitura”, finaliza.

 

GASTOS APENAS COM COMISSIONADOS PODEM ULTRAPASSAR A BAGATELA DE 63 MILHÕES


 

Em um trabalho extraordinário dos dirigentes do Instituto Repórter Mirim, foi feito o levantamento das despesas com os salários apenas com os comissionados da gestão do prefeito Cláudio Roberto Ayres, vulgo cacalito, e o que se descobriu é que nos 4 anos de mandato, os gastos poderão ultrapassar a importância de 63 milhões de reais.

 

São mais de 400 cargos comissionados, além de mais de 500 contratados sem concurso público.

 

A nossa preocupação é em oportunizar aos deodorenses para disputarem o certame público, com igualdade de condições, tem muita gente inteligente em Marechal Deodoro, esperando essa oportunidade.

 

DEPARTAMENTO JURÍDICO

 

Para o Advogado Grimoaldo José Costa Lins, do departamento jurídico do Instituto Repórter Mirim, as contratações de pessoal firmadas no início de 2017(sem realizar concurso público) prejudicam o caráter competitivo, ao não oportunizar em pé de igualdade o ingresso no serviço público pelos cidadãos. Os referidos contratos infringiram os princípios da administração pública, como explica o advogado na ação, “o poder público deve perseguir o maior alcance ao interesse da coletividade, empreendendo-se o menor esforço financeiro possível”, disparou, Costa Lins.

 

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

24.0%
5.1%
1.3%
9.0%
59.9%
0.6%