02/06/2022 às 09h51min - Atualizada em 02/06/2022 às 09h51min

Sesau leva ações de saúde aos municípios atingidos pelas fortes chuvas em Alagoas

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesau) iniciou, nesta quarta-feira (1º), ações nos municípios alagoanos atingidos pelas fortes chuvas que caíram nos últimos dias. A operação especial, que foi iniciada por Rio Largo e Marechal Deodoro, visa auxiliar a população que se encontra em situação de vulnerabilidade social, depois que foi decretada Situação de Emergência, por meio do Decreto Estadual publicado no último dia 26 de maio.

Nesta quinta-feira (2), os técnicos da Sesau estarão em Paripueira, São Miguel dos Milagres, Matriz do Camaragibe e Porto Calvo. Já na sexta-feira (3), serão contemplados os municípios do Pilar, Coruripe e Jequiá da Praia. Em Alagoas, 33 cidades foram afetadas pelas fortes chuvas, deixando milhares de desabrigados e desalojados.

As ações são desenvolvidas pelos técnicos do Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS), das Vigilâncias em Saúde Ambiental, Epidemiológica, Sanitária, da Gerência Atenção Primária (GAP) e da Superintendência de Atenção à Saúde (SUAS). No local, os técnicos da Sesau prestam orientação sobre o direcionamento e o fluxo a ser seguido para solicitar, ao Ministério da Saúde (MS), os Kits Emergenciais para Enfrentamento de Desastres, além de realizar diagnóstico rápido da situação de cada cidade.

Nos abrigos, os técnicos  fazem inspeção sanitária para combater doenças prevalentes, como diarreia e leptospirose, além de realizar a aplicação de vacinas. A equipe da Sesau também avalia a qualidade da água e orienta os funcionários das Unidades Básicas de Saúde (UBS) sobre como proceder em situações de desastres naturais, além de monitorar quais as necessidades dos técnicos de saúde municipais para atuar neste momento.

Além de Rio Largo e Marechal Deodoro, visitados nesta quarta-feira (1º), receberão ações da Sesau os municípios de Barra de Santo Antônio, Barra de São Miguel, Belém, Campo Alegre, Coité do Nóia, Coruripe, Coqueiro Seco, Craíbas, Feliz Deserto, Flexeiras, Girau do Ponciano, Igreja Nova, Jacuípe, Jequiá da Praia, Maceió, Maragogi, Matriz do Camaragibe, Paripueira, Penedo, Piaçabuçu, Pilar, Porto Calvo, Porto Real do Colégio, Roteiro, Santa Luzia do Norte, São Brás, São Miguel dos Campos, São Miguel dos Milagres, São Sebastião, Teotônio Vilela e Traipu.

A gerente de Vigilância em Saúde Ambiental da Sesau, Elizabeth Rocha, enfatizou a importância de o Estado dar suporte às vítimas das fortes chuvas. “Em todos os desastres, as pessoas são muito impactadas com relação às questões de saúde, física e mental, além dos danos às unidades de saúde, perda de insumos, danos estruturais e o Estado tem que estar junto às equipes, para apoiar, orientar, minimizar e buscar auxiliá-los em prol da população. Em Alagoas, o Ministério da Saúde, com as equipes do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (EPI-SUS), Vigidesastres, estão atentos às situações inusitadas, bem como ao agravamento do desastre”, destacou.

Assistência

O reconhecimento de Situação de Emergência garante aos municípios o direito de solicitar recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para ações como restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados. Em Alagoas, os municípios da Barra de São Miguel, Boca da Mata, Coité do Nóia, Coruripe, Marechal Deodoro, Penedo, Rio Largo, Roteiro e Santa Luzia obtiveram reconhecimento federal da situação de emergência.












ama-al


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »