31/05/2022 às 13h36min - Atualizada em 31/05/2022 às 13h36min

Ações preventivas antes das chuvas retiraram mais de 30 toneladas de lixo em Maceió

Mais de 200 trabalhadores estiveram empenhados em realizar limpezas em diversos pontos da capital alagoana

A Prefeitura de Maceió conseguiu prevenir ocorrências relacionadas às chuvas na capital e não registrou nenhuma morte neste período graças ao trabalho integrado por mais de 200 trabalhadores de várias secretarias municipais. As equipes das gerências de zeladoria do Município, da Defesa Civil de Maceió e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) intensificaram as ações antes mesmo de o período chuvoso ocorrer. As medidas para limpeza de galerias, podas de árvores, limpeza de canais, vistorias técnicas, colocação de lonas e operação tapa-buraco contribuíram decisivamente para evitar maiores transtornos para os moradores.

O saldo desse trabalho realizado pela Prefeitura de Maceió contabilizou que, aproximadamente, 40 toneladas de lixos foram retirados durante as ações no Vale do Reginaldo, Centro, orla marítima e orla lagunar, somente no mês de maio.

No Vale do Reginaldo, por exemplo, as equipes da Operação Via Bela, formada por mais de 60 pessoas, retiraram mais de 30 toneladas de lixo das ruas e do riacho que passa pela comunidade em um mutirão iniciado em maio.

Em seguida, a Gerência de Zeladoria do Vale do Reginaldo passou a monitorar as árvores que ameaçavam cair sobre residências na região e solicitou a supressão ou poda de quase dez unidades. Esta iniciativa evitou desabamentos sobre casas. O monitoramento continua e já identificou outras árvores que terão de ser avaliadas pela Superintendência de Desenvolvimento Sustentável (Sudes).

No local, foi registrado o desabamento de apenas uma casa, mas que estava condenada e já havia sido desocupada há meses, sob orientação da Defesa Civil de Maceió. Ninguém ficou ferido. A gerência ainda atua para retirar cerca de dez famílias de casas que foram invadidas pelo barro por estarem em áreas de encosta.

 

Já no Centro de Maceió, a Gerência de Zeladoria do Centro realizou a limpeza de toda a rede de galerias de águas da chuva. Foram retiradas mais de 6 toneladas de lixo. Com isso, não foram registrados pontos de alagamento no calçadão e entorno.

Agora, o trabalho continua com a troca das grelhas quebradas para evitar acidentes com os pedestres e, duran
te a troca, é observada a necessidade de nova desobstrução da galeria.

O Centro recebe atualmente quatro ações de limpeza geral nas galerias. Este ano, foi feita uma em janeiro, outra agora em maio e as próximas estão agendadas para agosto e novembro. Antes, era feita apenas uma vez a cada dois anos.

Na orla marítima, a limpeza prévia das galerias e bueiros da orla marítima foi feita há duas semanas e, novamente, na semana passada. Na região, o trabalho precisa ser realizado a cada 15 dias por conta da grande quantidade de resíduos que são descartados de forma irregular nas ruas e canaletas, e conseguiu prevenir alagamentos. A medida recebeu a aprovação de empresários do setor hoteleiro e de restaurantes. Foram retiradas mais de quatro toneladas de lixo pelas equipes.

Grotas - As Gerências de Zeladoria das Escolas e Unidades de Saúde foram direcionadas no período de chuvas para realizar vistorias em áreas de grotas e já visitaram as comunidades localizadas na Chã da Jaqueira (Grota Santa Helena, José Miguel e outras), Cruz das Almas, Jacintinho, Feitosa, Novo Mundo e outros bairros. No Novo Mundo, houve o desabamento de uma casa, mas que já estava desocupada, após visita técnica da Defesa Civil Municipal, que identificou o risco aos moradores.

 

Na Ladeira da Moenda, onde houve o deslizamento de uma barreira onde ficava o acesso de pedestres às residências, 42 trabalhadores iniciaram nesta terça-feira (31) a limpeza geral para viabilizar o trabalho de reconstrução pela Seminfra. Na região, nove residências deverão ser desocupadas para evitar riscos aos moradores. A transferência das famílias já começou a ser feita pela Prefeitura.

Orla lagunar - Sem área de encosta, a orla lagunar tem recebido serviços de limpeza e não somente no período de chuvas. Com a intensidade das chuvas na capital alagoana, muito lixo se avolumou na região e as equipes já estão destacadas para realizar a limpeza. A Favela do Arroz, por exemplo, foi um dos pontos mais prejudicados e já está recebendo a devida atenção do Poder Público, assim como toda a orla lagunar.

 

Atuação preventiva – Por toda a cidade, a Defesa Civil de Maceió atua de forma preventiva nas encostas dos mais de 500 pontos de risco, com a aplicação de lonas, medidas não definitivas, mas que têm evitado deslizamentos e diminuído o número de ocorrências durante o período chuvoso.

Durante as chuvas, as equipes intensificam o trabalho nas áreas de risco, por meio de vistorias nas casas e encostas, e retiram as famílias quando há risco. Elas são encaminhadas para locais seguros, que podem ser casas de parentes ou os abrigos municipais.

E após as chuvas, a Seminfra voltará aos locais afetados para trabalhar nos projetos de contenção. Atualmente, o grupo responsável por esse setor atua com 25 projetos.



secom

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »