14/02/2022 às 10h43min - Atualizada em 14/02/2022 às 10h43min

Criança morre ao cair de toboágua com 15m de altura em Caldas Novas

Um garoto de 8 anos morreu após despencar da altura de 15m em um toboágua em Caldas Novas, cidade turística no sul de Goiás, a 171 km da capital do estado. O acidente ocorreu na tarde de domingo (14/2) no Di Roma Acqua Park. A área do atrativo, do chamado Vulcão, estava fechada para reforma e manutenção até o meio do ano.

A fatalidade aconteceu por volta das 15h. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o menino teria entrado na área fechada e caído do alto da estrutura.
 

Traumatismo craniano

Um guarda-vidas do próprio parque aquático foi o primeiro a dar socorro para o garoto, que não teve o nome divulgado. O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) o resgatou e levou para o hospital municipal, onde chegou a ser intubado.
 

Diante da gravidade dos ferimentos, o menino seria transferido de helicóptero pelos bombeiros para um hospital em Goiânia. No entanto, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu. Conforme uma nota divulgada pela Prefeitura de Caldas Novas, o pequeno turista teria sofrido diversas lesões pelo corpo, além de traumatismo craniano e afogamento.

O menino era de uma família de turistas de Conselheiro Lafaiete (MG), que passava uns dias pela cidade turísticas goiana. A morte da criança foi confirmada pela equipe médica às 19h. O corpo foi levado para o Instituto Médico legal de Caldas. A Polícia Civil investigará as circunstâncias do caso.
 

O superintendente adjunto da Polícia Técnico-Científica, Ricardo Matos, disse que o corpo do menino foi liberado, por volta das 22 horas de domingo, para a família. Ele afirmou que as informações do laudo pericial estão sob sigilo.

“Conteúdo, ainda que parcial, de laudo de perícia criminal constitui parte das investigações policiais, razão pela qual recebe o mesmo tratamento no que se refere ao sigilo”, explicou.
 

Obras no toboágua

Em uma publicação nas redes sociais na semana passada, o clube Di Roma Acqua Park informou seus clientes que o “vulcão” estava em obras.

“Com o intuito de garantir a segurança de todos e aumentar ainda mais sua diversão, iniciamos obras em nosso vulcão. Com isso, os toboáguas do vulcão estarão indisponíveis até a finalização da obra, prevista para o dia 30/06”, diz a publicação, acrescentando que todo o restante do parque aquático “continua funcionando normalmente”.

O Metrópoles encaminhou pedido de posição para o Di Roma Acqua Park, mas não obteve resposta até o momento da publicação deste texto. O portal também não encontrou contato de familiares da criança, mas o espaço segue aberto para manifestações.






















tnh1.com


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »