11/02/2022 às 08h11min - Atualizada em 11/02/2022 às 08h11min

ALAGOAS É O PRIMEIRO ESTADO A IMPLANTAR O NOVO PISO NACIONAL DA EDUCAÇÃO

- alagoas.al.gov.br

Alagoas é o primeiro estado do Brasil a implantar o novo piso nacional da Educação, que agora passa a ser de R$ 3.845. O piso foi sancionado em todo o país no último dia 04, mas, em 27 de janeiro, o governador Renan Filho já anunciava que o estado adotaria o novo vencimento e que o retroativo já seria pago no dia 10 de fevereiro – o depósito inclusive foi antecipado e pago ontem. O salário de fevereiro também já virá no novo valor.

O piso nacional da Educação é pago para professores com formação no antigo magistério (ou curso normal) e licenciatura curta - a qual habilita professores para atuarem na Educação Infantil e Ensino Fundamental I, mas com duração menor que a licenciatura plena. Vale ressaltar que, em 2021, Alagoas pagava R$ 3.115 para estes profissionais, valor acima do piso nacional então vigente, que era de R$ 2.886.  Esses valores se referem aos servidores no nível/classe inicial (classe A) com carga horária de 40h. Já os professores alagoanos com licenciatura curta, passaram de R$ 3.302 para R$ 4.076. Em ambos os casos, houve um reajuste de 23,4% em ambos os casos.

"Ao longo dos últimos meses, revimos o Plano de Cargos, Carreiras e Salários e criamos programas como o Professor Mentor, o qual oferta bolsas no valor de R$ 1.500. Isso foi um avanço grandioso e levou Alagoas a pagar um dos melhores salários do país a seus professores, dando bons exemplos ao Brasil. Implantamos o novo piso nacional, pois acreditamos que valorizar a educação é garantir dias melhores para Alagoas”, afirmou, à época, o governador Renan Filho, lembrando, ainda, que os professores de nível superior (licenciatura plena) já haviam sido beneficiados com melhorias salariais por meio da revisão do PCCS.

O secretário de Estado da Educação, Rafael Brito, informa que o novo piso contemplará 13.481 servidores ativos e inativos provenientes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) e Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal), o que representa um impacto de R$ 2,1 milhões na folha salarial do mês.
“Implantação do novo piso nacional, reestruturação do PCCS, concessão de progressões funcionais que há muito tempo estavam paradas, realização de concurso público e oferta de bolsas de R$ 1.500  por meio dos programas Vem que dá Tempo e Professor Mentor. Essas são algumas das ações que empreendemos para valorizar nosso servidor dentro do maior pacote de investimentos da história da educação de Alagoas. E não para por aí: teremos, em breve, lançamento de edital para aumento de carga horária para quem tem 20/25h e posse  dos novos concursados. Isso mostra o compromisso do governador Renan Filho com a educação pública alagoana e com dias melhores para o nosso estado”, frisa Rafael Brito.

 

Novos valores – Confira abaixo como ficou a tabela do piso nacional da Educação em Alagoas:

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »