08/02/2022 às 11h33min - Atualizada em 08/02/2022 às 11h33min

Municípios precisam comprovar uso de testes rápidos para solicitação de novos lotes

Em reunião semanal, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) esclareceu sobre a distribuição de testes rápidos para diagnóstico da covid-19. A pasta informou que é necessário o envio de documentos comprobatórios do uso dos testes distribuídos anteriormente para solicitação de novos lotes. A pauta foi debatida com secretários e técnicos municipais durante a comissão da saúde, nesta terça (8), organizada pela Associação dos Municípios Alagoanos (AMA).

O superintendente de Vigilância em Saúde, Hebert Charles, explicou que cada prefeitura está livre para usar o sistema mais prático para armazenamento das notificações, seja positiva ou negativa para a doença, mas pede que os dados sejam transferidos com celeridade para o E-Sus Notifica. Dessa maneira, o Estado consegue acompanhar a situação epidemiológica para traçar estratégias para controle da doença. Já o Ministério da Saúde (MS) exige que a notificação do teste rápido, dentro do E-Sus, conste o número de série, lote e o tipo da testagem especificada no sistema. 

O Ministério informou que, até março, mais de 200 mil testes rápidos devem chegar em Alagoas para distribuição aos municípios. Segundo a Sesau, os lotes já estão em transporte. 

A comissão da AMA, Cosems e Sesau orientou também que as prefeituras só utilizem as doses da Pfizer Pediátrica em crianças imunossuprimidas e/ou com mais de 5 anos de idade, porque o Ministério da Saúde distribuiu apenas para esse uso nesse público-alvo. A Secretaria informa que ainda não disponibilizou o imunizante para essa orientação, e fará a liberação ainda nesta terça (8).














ama-al


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »