02/02/2022 às 08h13min - Atualizada em 02/02/2022 às 08h13min

Câmara Municipal de Maceió vergonha dos Alagoanos

CMM foi palco das piores ambições no meio de mais de 660 mil mortes na pandemia

 Vida pública como poder que vise o bem estar da população  seria a normalidade de uma sociedade justa e solidária. Mas, na Câmara Municipal de Maceió não se pode fazer essa afirmação, pois a Presidência do Parlamento, demonstrou sua ambição descabida e a falta de sensibilidade com a dor humana em meio as mais de 650 mil mortes, acumulando derrotas com a resposta da justiça alagoana e a posição do Prefeito de Maceió, JHC, em vetar e estancar a sangria com o dinheiro público orquestrada pelo "novo" gestor da Câmara Municipal de Maceió, o ambicioso e insensível,  Galba Neto e os que andam no conluio satânico de Mamon (deus do Dinheiro). 

Mamon é um termo, derivado da Bíblia, usado para descrever riqueza material ou cobiça, na maioria das vezes, mas nem sempre, personificado como uma divindade.  A própria palavra é uma transliteração da palavra hebraica "Mamom" (מָמוֹן), que significa literalmente "dinheiro". Como ser, Mamon representa o terceiro pecado, a Ganância ou Avareza, também o anticristo, devorador de almas, e um dos sete príncipes do Inferno. Sua aparência é normalmente relacionada a um nobre de aparência deformada, que carrega um grande saco de moedas de ouro, e "suborna" os humanos para obter suas almas. Em outros casos é visto com uma espécie de pássaro negro (semelhante ao abutre), porém com dentes capazes de estraçalhar às almas humanas que comprara. 

Aqui em Maceió, com promessas de vantagens estancadas pela Justiça e pela responsabilidade do gestor de Maceió, vereadores de Almas vendidas e alimentadas  pela cobiça  acompanham o insaciável Galba Neto em busca do "mapa da mina", mesmo que para isso, novas vidas sejam ceifadas por falta de recursos para investimentos em áreas cruciais para sociedade maceioense. Dito isto, não restam dúvidas que,  juntos - Edis e seu presidente -  são  a escória da política alagoana, que merecem a zombaria e o esquecimento na vida pública de Alagoas.

Enquanto mais de 6 mil alagoanos perderam suas vidas vítimas da covid-19 e, o municipio de Maceio e seus munícipes ora necessitam de ações e  investimentos na saúde, educação, emprego e renda, visando minimizar as perdas causadas  pelas restrições e medidas de isolamento no combate ao Covid-19, que, inclusive,  quebrou vários empresários, levando centenas de milhares de pessoas a perderem seus empregos, o deus - Mamom - senhor  Novais, com a cara de pau vem querer saciar sua ambição no meio de milhares de sepulturas de honrados alagoanos.

Mamon Novais, abutre de defuntos e lágrimas de órfãos e viúvas, que Deus em sua infinita Justiça possa lhe mostrar que cuidar de pessoas é a grande missão da política, e não querer sangrar a economia popular na grande crise e dor dos que choram no luto das perdas dos seus entes queridos; que passam fome por não conseguirem sobreviver em meio aos estragos da  pandemia.

Ressalte-se que, a maioria dos vereadores dessa legislatura até a presente data, não mostrou na prática para que vieram. Seres estagnados que só pensam em seus próprios interesses, vivem do lema “FARINHA POUCA MEU PIRÃO PRIMEIRO”.








ofato.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »