04/09/2021 às 10h38min - Atualizada em 04/09/2021 às 10h38min

Elza Martinelle: a história por trás do Prêmio Parentalidade





A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) conquistou um feito nacional no cenário de visitações do Programa Primeira Infância Cidadã. Em um total de cerca de 30 mil inscritos, a visitadora do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Bela Vista, Elza Martinelle, foi premiada junto a um grupo de 99 iniciativas por seu trabalho majestoso durante a pandemia. Por sua dinâmica e altruísmo, a profissional recebeu o “Prêmio Parentalidade: boas práticas de visitadores na pandemia”, no valor de R$ 3 mil, por fortalecer vínculos com a família e promover o desenvolvimento infantil.

Durante 15 anos trabalhando como professora da educação infantil na rede privada, a pedagoga Elza Martinelle se redescobriu como profissional depois de começar a trabalhar na Assistência Social. Há dois anos fazendo serviços como visitadora, ela contabilizou mais de 2.300 visitas entre gestantes e crianças. Para ela, ver de perto as necessidades de cada família e buscar soluções para as pessoas em situação de vulnerabilidade social transforma qualquer profissional.
 

Mãe de Anelly de 20 anos e de Levi de seis, Elza não esconde que a maternidade a ajudou no processo de amadurecimento pessoal e profissional. A visitadora explica que a empatia foi adquirida dentro de casa e que o desejo primordial de seu trabalho é proporcionar às crianças a atenção e cuidado que dedica a seus filhos.

“Ser mãe é sinônimo de se colocar no lugar do próximo. O sentimento é de olhar para outra criança e querer o mesmo desenvolvimento que meus filhos conquistaram. É passar ensinamentos pensando no amadurecimento gradual de cada pessoa”, confessa Elza.
 

Em tempos de pandemia, Martinelle se adequou ao estilo de vida da comunidade assistida e, para dar continuidade aos serviços, foi preciso recriar técnicas que promovessem o desenvolvimento infantil de forma híbrida. Devido às questões sanitárias, o contato com as famílias passaram a ser feitos mediante aplicativos de mensagens de texto, áudios e vídeos.

Recompensada por seu trabalho de visitadora com R$ 3 mil, o maior presente para Elza foi ter seu trabalho visto e reconhecido nacionalmente. “Receber o Prêmio Parentalidade foi fantástico! Prêmios como este valorizam o trabalho do profissional visitador e isso serve para nos incentivar a ofertar o melhor dos nossos serviços. No final das contas, o mais gratificante é ver que as famílias estão felizes com o trabalho e demostram preocupação com o desenvolvimento da criança”, enfatiza a visitadora.
 

Com diferentes abordagens assistenciais, Elza tornou o ato de brincar de muitas famílias em algo prazeroso. Suas técnicas e persistência, mesmo com as dificuldades, transformaram e mudaram a vida de muitas famílias. As dificuldades são grandes, mas isso não impediu que a visitadora quebrasse barreiras e conseguisse dar o incentivo necessário às famílias. Através de materiais reciclados e utilizando conteúdos presentes nas casas visitadas, a visitadora conseguiu driblar todas as dificuldades e entregar atividades inspiradoras para toda a criançada.

“Dentre todas as dificuldades enfrentadas, fazer com que a família entenda a importância de brincar é a principal. O trabalho só terá eficácia se a família continuar com o que ensinamos durante nossas visitas. Nosso trabalho visa auxiliar a criança no seu desenvolvimento cognitivo, motor e afetivo. Ainda tem a dificuldade de chegar à residência que é, por muitas das vezes, de difícil acesso”, explica Elza.

Realizada e amando o que faz, a profissional ressalta que, com seu trabalho, é nítido o progresso no desenvolvimento da criança, principalmente no aspecto afetivo de comportamento. “O simples fato de ter o suporte dos pais já muda a atenção das crianças. Ao decorrer do percurso, fiz visitas onde a criança tinha dificuldade para andar e, através de algumas atividades, hoje, vemos a criança andando, caminhando e passando segurança aos responsáveis. Me sinto realizada na área profissional e como ser humano”, comemora.

 

O prêmio Parentalidade: boas práticas de visitadores na pandemia” foi concedido pelo Ministério da Cidadania e a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal ao reconhecer as boas práticas de 100 visitadores de todo o Brasil do Programa Primeira Infância Cidadã. No Dia da Infância, celebrado em 24 de agosto, a visitadora apresentou o trabalho que foi premiado e reconhecido em todo o Brasil numa cerimônia realizada pela Prefeitura de Maceió e que contou com a presença do prefeito JHC.
 

Programa Primeira Infância

O Primeira Infância Cidadã tem o objetivo de apoiar e acompanhar o desenvolvimento infantil integral na primeira infância (crianças de 0 a 6 anos de idade) e facilitar o acesso da gestante, das crianças e de suas famílias às políticas e aos serviços públicos que necessitam. O programa se desenvolve por meio de visitas domiciliares que buscam envolver ações de saúde, educação, assistência social, cultura e direitos humanos às famílias e indivíduos que são acompanhados pelos visitadores, a exemplo, de Elza Martinelle.









ascommaceio


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

24.0%
5.1%
1.3%
9.0%
59.9%
0.6%