03/03/2021 às 17h50min - Atualizada em 03/03/2021 às 17h50min

Bolsonaro diz que não tem dinheiro em caixa para auxílio emergencial

Por Redação/Já é Notícia
Bolsonaro - Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta quarta-feira (3/3), que não tem dinheiro em caixa para o pagamento do auxílio emergencial e tudo o que é feito na concessão do benefício representa endividamento público.

“Uma coisa tem que ficar bem clara perante a todos aqui: nós não temos dinheiro em caixa. Tudo o que fazemos no tocante a auxílio emergencial é endividamento”, declarou o presidente, após almoço com embaixadores de países do Golfo.

Bolsonaro havia sido questionado sobre a possibilidade de pagamento do auxílio de forma retroativa, mas não respondeu.

“A economia tem que pegar. Alguns falam que eu não estou preocupado com mortes. Estou preocupado com mortes, mas emprego também é vida. Uma pessoa desempregada, ela entra em depressão, tem problemas, se alimenta mal, é mais propensa a pegar outras doenças, tem brigas familiares”, completou o mandatário da República.

Resultado do PIB

Questionado sobre o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2020, que encerrou o ano com queda de 4,1%, o titular do Palácio do Planalto afirmou que o recuo foi menor do que o esperado.

“O que eu posso falar pra você é que se esperava que a gente ia cair 10%. Parece que caímos 4%. É um dos países que menos caiu no mundo todo, então, tem esse lado positivo. O que fez a economia movimentar, em partes, foi o auxílio emergencial”, pontuou.


O resultado do PIB totaliza R$ 7,4 trilhões e é o maior recuo anual da série iniciada em 1996. Segundo o chefe do Executivo nacional, o governo federal fez tudo que estava a seu alcance para evitar um “caos” no país.

“O governo federal fez todo o possível para evitar que se transformasse em um caos. Eu temia, lá atrás, questão de problemas sociais gravíssimos e, graças a Deus, com essas medidas, não tivemos”, prosseguiu.

O presidente almoçou, nesta quarta (3/3), com oito embaixadores de países do Golfo Pérsico. O encontro ocorreu na residência do embaixador do Kuwait, Nasser Riden T. Almotairi, em Brasília. Também estavam presentes o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e o filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

24.0%
5.1%
1.3%
9.0%
59.9%
0.6%