27/02/2021 às 13h55min - Atualizada em 27/02/2021 às 13h55min

Com aumento de 200% nas hospitalizações, todo o RS entra em bandeira preta

Fernanda Nascimento
Por SUL21
Rio Grande do Sul encerra a semana em bandeira preta. Fonte Governo do Estado
O governo do Estado divulgou nesta sexta-feira (26) os dados da 43ª rodada do Distanciamento Controlado e confirmou a bandeira preta em todo o Rio Grande do Sul, com medidas restritivas a partir de amanhã. Os dados confirmam a piora significativa nos indicadores da pandemia de covid-19, com aumento de 64% no número de internados em leitos clínicos, 36% nas internações de UTIs, de 48% nos óbitos e 204% no registro de hospitalizações em uma semana. Nenhum município poderá recorrer da classificação. Com a suspensão do modelo de cogestão entre o sábado (27) e o domingo (7) todas as cidades deverão adotar os protocolos da bandeira preta, sem possibilidade de flexibilização. A suspensão geral das atividades, entre 20h e 5h, está mantida.
 

O governador irá se reunir com prefeitos, líderes regionais, representantes setoriais e chefes de poderes para avaliar os resultados das restrições estabelecidas para conter a acelerada curva de contaminação no Estado, que levou a um esgotamento da capacidade hospitalar. “O ritmo tão acelerado de internações reflete uma circulação maior do vírus, que gera uma taxa de contágio que é a maior desde o início da pandemia”, afirmou Leite.

O esforço realizado nos últimos dias para o aumento de leitos de UTIs, anunciado em várias cidades, não foi suficiente para suprir a demanda da pandemia. De acordo com o governo, a razão de leitos livres para leitos ocupados por covid-19 está em 0,17 – o menor registrado desde o início da pandemia. Na quinta-feira, Leite anunciou que todas as regiões passarão a ser classificadas em bandeira preta quando esse índice estiver igual ou menor a 0,35. A medida é adotada quando a capacidade hospitalar está no limite de atendimento.

Com a bandeira preta, somente atividades consideradas essenciais, como supermercados, farmácias e ferragens são mantidas e devem ter restrições para o atendimento. Com o Estado inteiro em bandeira preta, todas as regiões são consideradas áreas de risco altíssimo de contágio e deverão seguir as medidas durante, pelo menos, uma semana. A restrição das atividades econômicas, sociais e culturais tem como objetivo reduzir a circulação de pessoas, diminuindo o risco de contágio pela covid-19.

Protocolos adotados na bandeira preta

Mercados, açougues, fruteiras e padarias – Abertos com restrição de circulação: 1 pessoa, com máscara, para 8m² de área útil de circulação.

Ruas, praças, parques, faixas de areia, mar, lagoa e outros locais públicos abertos – Abertos com lotação restrita a 50% das pessoas. A permanência nos espaços é vedada.

Restaurantes, lanchonetes e bares – Abertos apenas em sistema de tele-entrega, pague e leve e drive-thru. À exceção daqueles localizados em rodovias, quando o atendimento presencial é permitido, mas limitado a 25% da capacidade.

Hotéis e similares – Abertos com limitação de 30% na ocupação dos quartos. Nas estradas e rodovias, o percentual máximo é de 75%.

Setor varejista de rua ou shopping de itens não essenciais – Fechado.

Postos de gasolina – Abertos com restrição de circulação: 1 pessoa, com máscara, para 8m² de área útil de circulação. É vedada a aglomeração e consumo de alimentos e bebidas.

Educação – Funciona em regime remoto. As exceções são o ensino infantil, 1º e 2º ano do ensino fundamental, as atividades práticas essenciais para a conclusão de curso na área da saúde no Ensino Médio Técnico Concomitante, Ensino Superior e Pós-Graduação que podem funcionar em ensino híbrido (remoto/presencial com distanciamento entre os alunos e sem atividades que proporcionem aglomeração).

Construção civil e indústria – Funcionamento limitado a 75% dos trabalhadores. As atividades devem ser desenvolvidas com ventilação cruzada (portas e janelas abertas) e/ou sistema de renovação de ar. As máscaras são itens obrigatórios e devem ser utilizadas de maneira correta (cobrindo boca e nariz).

Serviços veterinários – Abertos com atendimento restrito à 50% dos trabalhadores.

Eventos sociais – Proibidos.

Competições esportivas – Proibidos.

Lavanderias – Abertas com atendimento presencial restrito a 25% dos trabalhadores.

Bancos e lotéricas – Abertos com atendimento presencial restrito a 50% dos trabalhadores.

Atividades de faxineiros, cozinheiros, motoristas, babás, jardineiros e similares – Proibidas.

Condomínios – Limitação de 50% dos trabalhadores. As áreas em comum, como brinquedos, piscinas, quadras de esportes e salões de festas não podem funcionar.

Academias – Fechadas.

Barbearias e salões de beleza – Fechados.

Pet-Shops – Fechados.

Espaços religiosos – Fechados.

Serviços de utilidade pública, como atendimento de eletricidade, gás, captação, tratamento e distribuição de água e esgoto, gestão de resíduos, etc. – Abertos com restrição de funcionários.

Transporte coletivo de passageiros (ônibus municipais e metropolitanos e trens) – Abertos com limitação de 50% da capacidade total do veículo.

Administração pública (Serviços não essenciais) – O atendimento presencial é limitado a 25% dos trabalhadores.

Agricultura – Atendimento presencial limitado a 75% dos trabalhadores.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

23.7%
5.1%
1.3%
8.9%
60.1%
0.9%