06/02/2021 às 17h44min - Atualizada em 06/02/2021 às 17h44min

Assessora de Anderson, do Molejo, divulga prints de conversa com MC Maylon um dia após suposto estupro

Por Quem
Anderson Leonardo ao lado de MC Maylon - Foto: Reprodução/Instagram
Após a repercussão do depoimento de Anderson Leonardo, vocalista do Molejo, acerca das acusações de agressão sexual a Mc Maylon, o portal de notícias Quem teve uma conversa exclusiva sobre o caso com a assessora do cantor, que divulgou prints de uma suposta conversa entre o dançarino e a irmã de Anderson um dia após o suposto incidente.


Segundo Andreia Assis, o cantor preza por provar a sua inocência. “O que importa para toda a equipe Molejo é tirar a acusação de crime de estupro, que não aconteceu. Houve, sim, uma relação sexual entre os dois, que foi consensual”, disse ela.


No início da conversa exclusiva com Quem, Andreia refutou as afirmações de Maylon de que ele teria feito shows no lugar de Anderson e garantiu que nunca houve qualquer contrato formal de trabalho.


“Mc Maylon se aproximou do Anderson, da namorada, dos assessores, familiares e todo o pessoal que rodeia ele. Ele queria que o Anderson fizesse um trabalho como artista, lançasse ele. O Anderson está agora com projeto de produção. Durante um tempo ficou indo atrás do Anderson no futebol, ficou cercando. Ele nunca teve contrato nenhum de empresariamento desse menino. Esse menino nunca fez show com o Anderson.”, disse Andreia, pontuando que Mc Maylon chegou a se apresentar poucas vezes e após o show do cantor.


“Quando ele estava fazendo alguma apresentação, em alguns trabalhos menores, com público menor, por conta da pandemia, Anderson chamava ele. Mas não chamava o menino para cantar no Molejo. Era sempre após a apresentação do Anderson, se tivesse tempo. Ele chamava ao palco para apresentar o trabalho do Maylon, para dar uma oportunidade. Acredito que aconteceu umas duas ou três vezes, mas não posso afirmar porque não acompanhei”, disse.


A assessora ainda negou as afirmações de Mc Maylon, de que ele supostamente assumia alguns shows de Anderson Leonardo. “Ele disse que Anderson tocava apenas duas horas fadigado, com pigarro, parava e ele assumia o show. Isso é mentira, ele nunca foi backing vocal, nunca foi remunerado. O Anderson é um cara que aguenta 4 ou 5 horas no palco e a gente quem o tira [do palco]. Ele gosta do que faz”, explicou.


Live Polêmica


Na madrugada deste sábado (6), Anderson apareceu em uma live com o jornalista Brunoh Cascardo, na qual admitiu a relação sexual com Mc Maylon. "Comi? Comi. Estuprei? Não. Comi, com consenso. O veado (sic) estava colocando cada roupa colorida, aquele 'bagão' (sic) na frente, grande para c***, e com o maior bundão. Eu falei: 'Compadre, vou botar no c dele logo para acabar com essa p**. Botei no c* dele. Pensei que estava até apaixonado pelo c* dele."


Questionada por Quem sobre o depoimento do cantor na live, ela afirmou que o conhece há 24 anos e garantiu que ele é uma pessoa calma e que jamais cometeria um estupro. “Foi em um momento em que ele conseguiu explodir sobre isso. Ele não se deu conta das coisas que falou, estava vindo de uma pressão muito grande. A mãe dele passou mal, a filha que é cardíaca passou mal. Ele ficou muito pressionado pela reação que isso causou na família. Anderson é filho, pai, avô. Isso atingiu muito a família dele. Ele está naquele turbilhão de ficar dentro de uma delegacia sendo sabatinado. De repente, ele explodiu, porque ninguém é de ferro”, disse.


Para Andreia, o que importa para o cantor neste momento é mostrar que não houve crime. “Houve sexo consensual entre pessoas do mesmo sexo e adultos, isso não é crime. Coação, chantagem, extorsão é crime. O que o Anderson fez, não”.


Prints


Andreia ainda divulgou prints de uma conversa entre a irmã de Anderson Leonardo, Riane Oliveira, com Mc Maylon, na qual combinam, no dia 12 de dezembro – um dia após o suposto incidente – de curtir uma noitada juntos. A assessora questionou o depoimento de Mc Maylon, que indicou que a suposta agressão teria acontecido na madrugada do dia 11 de dezembro, um dia antes da conversa por Whatsapp.


“Estes são prints de uma conversa de Whatsapp dele [Maylon] com a irmã do Anderson, combinando de irem ao show do Mumuzinho e Rodriguinho no Espaço Hall, no dia 11 de dezembro. Nessa conversa ela pergunta se ele está chegando, etc, e ele ainda coloca: ‘Quero dar para alguém hoje’”, pontuou.


A assessora também frisou que existem vídeos em que Mc Maylon aparece na boate na data em questão. Estes teriam sido publicados pelo cantor e dançarino, mas apagados depois.


Evidência e Chantagem


Sobre a suposta cueca que continha sangue e sêmen, que teria sido do dia do suposto ato entre Anderson e Maylon, Andreia pontuou que a equipe do cantor considera uma ação premeditada.


“Ele disse – não sabemos se é verdade ou não – que ele tem uma cueca, que teria sêmen e sangue. Tem um tempo hábil para fazer um corpo de delito e ir na polícia, porque tem um tempo para o laboratório detectar. Ele demorou dois meses. Se existe essa cueca, só prova que ele estava premeditando algo. Porque ninguém vai guardar uma lembrança de um estupro.”, pontuou ela.


Andreia ainda falou sobre a suposta chantagem relatada por Anderson em depoimento. “Ficamos sabendo que ele estava chantageando o Anderson, que se ele não o produzisse como artista, ele ia tornar público que eles tinham tido uma relação. Eu trabalho diretamente com o Anderson e todo mundo notou que ele estava aéreo e muito preocupado. Isso foi no final de dezembro, para início de janeiro”, contou, acrescentando que, por todas as vezes, quem fez as tratativas com o cantor foi a mãe de Mc Maylon, Jupira Pinto.


“Não era o menino que colocava a cara. Ele diz que estava em depressão, era a mãe que ia até o Anderson. Ela começou a falar de médico e tratamento. Anderson disse que pagaria os médicos e questionou por que o Maylon não foi falar com ele. Tudo se passava por uma chantagem, porque nunca aceitaram”.


Supostas Contradições


Andreia ainda frisou que um dia após o incidente, Mc Maylon registrou vídeos e fotos em boate, e que chegou a comparecer em outros eventos com o cantor Anderson.


“Depois da data do suposto estupro, ele esteve em todos os shows do Molejo. Dia 3 de janeiro ele estava no bar da Alcione feliz, todo trajado, sambando, filmando e marcando o suposto agressor em suas redes sociais. Dia 9 de janeiro, Anderson fez um pequeno show na Ilha da Gigóia, na Barra da Tijuca, e ele estava presente e tirou foto dentro do camarim”, contou, relembrando ainda que Maylon teria supostamente ido ao estúdio de Anderson no dia 31 de dezembro para felicita-lo pelo Réveillon.


“Todas as fotos não foram tiradas por nós. Ele que fez e postou no Instagram dele, mas ele deletou. Ainda tem algumas lá, pode printar e ver”, disse ela.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

24.0%
5.1%
1.3%
8.9%
60.1%
0.6%