05/02/2021 às 19h18min - Atualizada em 05/02/2021 às 19h18min

FAB acha 2 corpos no mar em cabo frio (RJ) que podem ser de lancha sumida

Por Redação com UOL
Lancha O Maestro - Foto: Reprodução
A Marinha do Brasil informou que encontrou dois corpos que supostamente seriam de tripulantes da lancha "O Maestro", que desapareceu no último dia 30, com cinco pessoas a bordo. Os corpos foram localizados ontem por aeronaves da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira, e foram recolhidos pelo navio-patrulha Macau. Os corpos seguem para a Enseada do Forno, em Arraial do Cabo (RJ), com chegada prevista para hoje, para serem levados para a identificação no Instituto Médico Legal de Macaé (RJ)

Os corpos foram encontrados a cerca de 50 km a leste do Farol de Cabo Frio, em uma região perto do local onde foi achado, na última terça-feira, um freezer intacto com alimentos dentro, que se acredita ser da embarcação. A operação foi conjunta entre a Marinha e a FAB (Força Aérea Brasileira). Um dos corpos foi localizado pela aeronave SH-16, da Marinha do Brasil, e o outro pela aeronave P-95A, da FAB.

Estão desaparecidos Ricardo José Kirst, empresário e proprietário da embarcação, Domingos Savio Ribeiro (empresário), Guilherme Ambrósio de Oliveira (comandante), José Cláudio de Souza Vieira (mestre de máquina) e Wilson Martins dos Santos (pescador). Todos eles, segundo a família de Kirst, têm experiência no mar, são amigos e pescam juntos há muitos anos. O grupo realizava um sonho com a expedição na lancha modelo DM38 que duraria entre 15 e 20 dias por parte da costa brasileira.

Um freezer intacto, com alimentos dentro, que seria da lancha O Maestro foi encontrado na última quarta-feira (3), a cerca de 23 milhas náuticas (ou 43 km) a leste da ponta de Cabo Frio (RJ). O objeto foi localizado e recolhido pela equipe do navio-patrulha Macaé.

A Marinha do Brasil informou que chamou os familiares dos cinco desaparecidos em comunicado oficial, ocorrido na noite de ontem. O órgão destacou que a operação de regate há realizou varredura em área de mais de 55.000 km², percorrendo uma faixa litorânea entre o Porto do Açu, em São João da Barra (RJ), e a Restinga da Marambaia (RJ), com um afastamento de até 90 km da costa.

"Cabe destacar que as buscas continuam, apesar das condições de mar desfavoráveis e com tendência a piorar a partir de amanhã, conforme avisos de mau tempo publicados pelo Centro de Hidrografia da Marinha. O Com1ºDN esclarece que é solidário ao momento crítico vivenciado e informou pontualmente aos familiares de cada tripulante sobre o citado recolhimento, prestando todo o apoio necessário", disse em nota.

A mulher de Ricardo José Kirst, Tatiane Kirst, chegou ao Rio de Janeiro na quarta-feira (3) para realizar buscas paralelas às da Marinha do Brasil com ajuda de pescadores. Ela conversou com o UOL e disse que não acredita que os corpos encontrados sejam de Kirst ou de algum amigo dele. Tatiane contou que a Marinha informou sobre a localização de dois corpos e que hoje, assim que eles forem recolhidos, serão levados para o Instituto Médico Legal de Macaé para que familiares façam o reconhecimento.

"Os corpos estavam em Macaé, não muito longe, isso que a Marinha falou. Mas assim aconteceu uma tragédia na Bahia, como estavam em vento nordeste e eu acredito em muita coisa. Eu confio em Deus e sinto que meu esposo está vivo, quando eles falaram não senti. Quando você ama existe uma conexão entre você, ele e Deus. Eu sinto ele triste, em algum momento ele está refletindo no que aconteceu e sinto que ele está vivo. Estou sempre dizendo estou chegando, chegando. Eu creio que ele está vivo", afirmou Tatiane.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião, o prefeito Cacau Filho, até o momento está sendo:

24.1%
5.1%
1.3%
9.0%
59.8%
0.6%